Muito bom te ver aqui

14 de novembro de 2009

VALE A PENA VER DE NOVO

Comentário: O mundo da voltas , quando escrevi esse texto era exatamente o que acontecia , meu ex marido despreza os filhos por causa da mulher que ele se juntou ela tinha ciúmes ate da sobra dele, ele foi morar na zono norte, eu moro na zona sul, hoje muita coisa mudou, hoje ele quer a amizade dos filhos, o caçula ate que conversa com ele, mas o mais velho não quer saber, meu ex-marido já se separou da outra mulher e veio morar, mas perto dos filhos, infelizmente minha mãe faleceu, ainda continuo lutando pelos direitos dos meus filhos

Mãe e mãe, pai pode ser qualquer um.


Mãe e mãe, pai pode ser qualquer um.
Porque a maioria dos homens consegue com muita facilidade desprezar ou ate mesmo apagar a existência filhos, eu não consigo entender, juro que ate tento, mas não consigo. Como um homem deixa de ser pai? Cadê o lado paterno? Não sobra nada? Nem mesmo o carinho que se constrói na convivência?Será que existe ex filhos? Como renegar um filho que o adora como herói?Eu só queria saber como conseguem, e a consciência onde fica?Como conseguem dormir em paz sem saber como esta a vida dos seus filhos, se eles estão em casa, se eles se alimentam direito, se estão dormindo se estão bem.Eu não entendo como conseguem.
Tenho varias amigas que se separaram e estão passando ou já passaram por essa situação, em todos os casos os pais não querem mais contato como os filhos. Como isso e possível? Deixar de uma hora para outra a paternidade, trocar o amor dos filhos por uma paixão. Eu nunca deixaria o meu lado materno, jamais deixaria de ser mãe, eu amo meus filho acima de tudo. E mesmo que eu quisesse não Trocaria o meu direito de ser mãe
O ditado que eu não queria acreditar “Mãe e mãe, pai pode ser qualquer um” isso e verdade? Sei que existe homem que são diferentes que amam seus filhos, mas na verdade a maioria esmagadora age e pensa diferente. Sei o que estou falando por que meus filhos estão passando por esse pesadelo de entrar na estatística de ex filhos,eu ainda não consigo entender como um pai que se dizia apaixonados pelos filhos hoje despreza e ignora os filhos . Não estou falando de simplesmente deixar de ter contato com os filhos, estou falando de sentimentos de desprezo. De ate de arrependimento de ter dito filhos. O egoísmo chega ser tanto que em nenhum momento eles pensam no mal que estão fazendo aos filhos, vocês já imaginaram como fica a cabeça de um adolescente com a rejeição, como e difícil lidar com isso, se para um adulto já e difícil imagina para eles que estão em formação.
Acho que por eu ter pais que estão juntos ate hoje, por ter pais que apesar da minha idade ainda se preocupam muito, acho que explica porque eu me senti mal com a proximidade deste sentimento mesquinhos de ignorar os filhos. Apesar de saber também que quem perde com isso são os homens, pois eles se privam da companhia dos filhos, sei que em alguns anos eles vão se arrepender dessa atitude, e como diz uma amiga minha todos voltam a querer ter um relacionamento afetivo, todos ligam chorando pedindo perdão, mas ai me pergunto do que isso adiantara, pois será mais uma atitude de egoísmo, pois o perdão será só para que eles tenham paz, não mudar em nada a vida das pessoas que eles desprezaram e que tiveram que lutar cada dia para superar a rejeição



DESCULPEMMMMMMMMM MAIS ESSA E OTIMA kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
domingo, 21 de junho de 2009



DESCULPEM!!! mais essa e otima kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

No cérebro de um homem havia um neurónio sozinho.

Um dia, um outro neurónio passou por lá meio apressado.

O neurónio solitário diz:

- Olá! Tudo bem? Como vai? Prazer em te ver por aqui! Vamos conversar!

O neurónio que passeava pelo cérebro estranha a hospitalidade e responde:

- Daí amigo! Posso saber o motivo de tanta felicidade ao me ver?

- Quer saber? Você é o primeiro neurónio que vejo passar por aqui depois de décadas… estou sozinho há tanto tempo nesse maldito cérebro…

- Mas espera aí… há quanto tempo você está aqui solitário?

- Bem… desde sempre… sempre estive aqui…

- Cara, mas você é burro mesmo!!! Desce pro pinto… tá todo mundo lá…!!!

4 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Lídia, peço desculpas por ter escrito seu nome errado. Mas pode ter certeza que quando escrevia seu nome com Y era em vc mesmo que eu pensava. A outra Lydia que vc faliu eu não conheço só me dei conta agora depois do seu comentário. Quanto ao seu post, acho que nada como um dia atrás do outro. Perdoei o meu pai pela ausência de tantos anos e meu coração ficou mais leve e ainda recuperei o relacionamento com ele. O perdão ainda é o melhor remédio. Feliz de quem tem tempo de pedir perdão. Bjs

Lidiane Vasconcelos disse...

Oi, Lídia!
SAbe que já ouvi muito esse ditado que mãe só tem uma, e pai é qualquer um? É muito triste isso, mas infelizmente é o comportamento de alguns pais que fazem com que essa ideia se perpetue... :(

Obrigada por ter confirmado presença na festa de aniversário do Bicha, viu? Vou aguardar ansiosa pelo seu post. :)

Biejos

Luciana Klopper disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKk perfeitoooooooooo

Lúcia Soares disse...

Oi, Lidia. Como conheço seu blog há pouco tempo, não li muito ainda, agora é que soube desse acontecido em sua vida. Muito dificil a situação que vocês viveram mas graças a Deus as coisas vão se ajeitando. Com o tempo e o empenho do pai, os filhos acabarão se aproximando.

A piadinha é ótima. Realmente, a maioria pensa é com a "cabeça de baixo" mesmo... rsss
Boa semana!