Muito bom te ver aqui

5 de janeiro de 2010

Viver e Pura Magia






Todas as vezes que  me lembro da emoção ao entrar  pela primeira vez no blog  Do Ricardo Camon,  Viver e Pura Magia  sinto um nó na garganta.

Lembro-me claramente de ter gostado do nome e da imagem do gira sol, mas eu nem imaginava que eu ganharia um presente ao entrar no seu blog,  foi um texto lindo  que acompanhava um  vídeo de uma opera  Farinelli Il Castrato, assim que cliquei senti maravilhada e chorei  ao ouvir essa opera, fiquei tão fascinada que entrei no Google e procurei  saber do filme, a historia e interessante,  ele e dublado pela  maravilhosa Sarah Brightman,  

Hoje eu guardo com carinho essa musica  , você pode ouvir no meu   Music Playlis que esta no meu blog


Quero agradecer a você Ricardo, por sua sensibilidade de compartilhar esse presente, adoro seu blog, seus textos inteligente, e seu jeito carinhoso de tratar todos seus Gira sois como você costuma se referir ao seus seguidores  

Queria poder ter o tom da escrita para poder homenageá-lo como você merece, então encontrei uma frase que me lembra muito você e seu blog, do  musico Gonzaguinha

 Eu fico Com a pureza Da resposta das crianças É a vida, é bonita E é bonita.

Viver! E não ter a vergonha De ser feliz Cantar e cantar e cantar

A beleza de ser Um eterno aprendiz...














Após se tornar o mais famoso cantor do século XVIII, Farinelli (Stefano Dionisi) decide permanecer na corte do Rei Felipe V da Espanha (Jacques Boudet) e cantar exclusivamente para ele. Mas sua carreira começou junto com seu irmão (Enrico Lo Verso), um compositor que compunha exclusivamente para ele obras de qualidade questionável. Porém, Farinelli tinha sido castrado aos dez anos e sua pura e perfeita voz tinha se tornado a única razão para ele viver, sendo que mesmo um floreio sem grande valor musical se tornava um espetáculo capaz de lotar os teatros. Os irmãos não se falam há três anos, desde quando Farinelli rompeu com seu irmão se dedicando exclusivamente à sua amante, mas o retorno repentino do seu irmão vai evocar o passado e poderá afetar o futuro deles

Tradução

Deixa que eu chore minha sorte cruel, 
que eu suspire pela liberdade!
 
que eu, e que eu suspire pela liberdade!


Deixa que eu chore minha sorte cruel, 
que eu suspire pela liberdade!


A dor quebra estas cadeias 
de meus martírios, só por piedade!
 
de meus martírios, só por piedade!


Sinopse

4 comentários:

Luciana Klopper disse...

Amiga, conheço o blog do Ricardo, é muita ternura que ele tem na alma, né? pena que ele fica tanto tempo sem postar...amiga estava morrendo de saudades de vcs..bjs

Fatima disse...

O Ricardo é um amorzinho de pessoa!
Bjs.

Ricardo Calmon disse...

Amada Amiga,pura e intensa emoção,de sensibilidade tua através,me chorar fizestes,mais uma vez,à parte saberes,que ópera essa me toca e em prantos deixa,pelos desvalidos e castrados emocionalmente!
Quanto a arte de escrever,de técnicas independentes,emana do abissal deus interior nosso,Ele,com a gente fala e nós ...escrevemos para fraternos nossos!
Vc o domínio tem da escrita sim,mas....como todas as mulheres,para mim,o início de tudo,se recolhem,quando sentimento esse,nos compele a falar de interior emocional nosso,o feminino sexo,discreto e na simplicidade coexistem!
te abraço,referendo e amo,pessoa linda e amiga minha!

Gracias!

Bzitus!

Viva Vida!

Ricardo Calmon disse...

Pura emoção Lidia amaderrima peeoa miga nossa!Amei,ópera essa me faz sempre lágrimas verter,assim como post homenagem esse,buáá´!sniff!
Me fgazes melhor pessoa sentir miga amada minha de cuore m io!

bzu na alma!
Muito Obrigado!

Viva La Vida!